Saturnino quer urgência na recuperação da MT-240

Redação 14/05/2018 Política
Política

Os pouco mais de 9 mil moradores de Denise já não sabem mais o que dizer e pensar sobre a precariedade da infraestrutura urbana da cidade. Há pouco asfalto para tanto buraco e o tráfego é difícil até mesmo para quem se locomove de bicicleta.
A buraqueira tomou conta da MT-240 nas proximidades da entrada da cidade. Na avenida Israel Antunes Marques, a principal da cidade e que é um prolongamento da rodovia, os danos no pavimento obrigam a desvios por terrenos de estabelecimentos da área central.
Os moradores lamentam a situação de abandono. “Tem mais buraco que gente aqui em Denise. Precisamos de uma ação rápida, mas parece que ninguém quer nada com nossa cidade”, reclama um comerciante, que pediu para não ser identificado.
Perplexo com a situação, o deputado estadual Saturnino Masson (PSDB) disse que irá reforçar o pedido de providências já oficializado ano passado, após o período chuvoso, junto ao governo, quando pediu melhorias na MT-240. “O sentimento é de tristeza ao olhar para estas pessoas que moram em Denise. O caso já é de conhecimento do governo, através da Secretaria de Estado de Infraestrutura e vamos cobrar urgência para aproveitar o período seco”, garantiu.
Crise e penúria- A cidade vive um momento de instabilidade política após o afastamento da prefeita Eliane Lins da Silva (PV), acusada pela Câmara Municipal de cometer diversas irregularidades. Em lugar de Eliane, assumiu o vice-prefeito José Anibal dos Santos, o ‘Zé da Farmácia’ (PSC).
No orçamento do município para 2018 (Lei 813/2017), que não chega a R$ 20 milhões, a administração destinou R$ 4,35 milhões para a Secretaria Municipal de Obras e Viação e Serviços Públicos. Na mesma lei, no quadro descrito como “Programa de Trabalho do Governo”, o item “Ampliação e Requalificação da Infraestrutura Urbana” prevê R$ 178 mil, enquanto o item “Desenvolvimento Econômico conta com a ínfima previsão de R$ 12 mil.
Com a instabilidade, alternativas como as emendas parlamentares ficaram incertas.

Assessoria Especial / Gabinete



Notícias da editoria