Ex-funcionária revela uso de esquema para bancar fazenda em MT

Folhamax - DIEGO FREDERICI 12/06/2018 Política

Gaeco descobriu transferência de " grilo" para manter propriedade em Rosário

Política

Um dos sócios da Santos Treinamentos, empresa que ao lado da EIG Mercados estaria por trás de um esquema de lavagem de dinheiro no Detran de Mato Grosso, Claudemir Pereira, o "Grilo", fez um depósito de R$ 30 mil na conta de Joana Darc Borges, ex-secretária da fazenda Curió, localizada em Rosário Oeste (129 km de Cuiabá). A propriedade pertence ao empresário Valdir Daroit, ex-cunhado do deputado estadual Mauro Savi (PSB), apontado como líder das fraudes no Detran.
Savi e "Grilo" estão presos há mais de um mês no Centro de Custódia de Cuiabá em decorrência da "Operação Bereré". O dinheiro teria sido utilizado para o pagamento de funcionários do estabelecimento rural.
As informações constam do depoimento da própria Joana Darc à Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz-MT) em março deste ano. O órgão investiga o esquema do Detran juntamente com o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) por meio da operação “Bereré”.
Segundo ela, seu ex-marido era gerente geral da fazenda. “A declarante começou a trabalhar no referido escritório da fazenda, visto que tem conhecimento nesta área; vinham os malotes de pagamento com a folha de pagamentos, holerites da cidade de Sorriso/MT, pois todos eram registrados na empresa Valdir Daroit, se tratando em média de 8 servidores na fazenda para a execução de todo tipo de serviços”, diz trecho do depoimento.
A ex-secretária de Valdir Daroit narra que era ela quem realizava os pagamentos dos funcionários e que costumava enviar e-mails para que o dinheiro fosse depositado em sua conta. “As vezes quando entrava um funcionário e demorava a ser registrado em torno de 40 a 70 dias e tinha que pegar esses funcionários, a declarante enviava um recado por email para que fosse depositado o valor de pagamento em sua conta, e por isso esse valor de R$ 30 mil foi depositado, oriundo do escritório de Valdir Daroit visto que a declarante eram quem fazia os pagamentos dos funcionários”, diz outro trecho do depoimento.
Joana Darc narrou  ainda que Valdir Daroit e Mauro Savi eram “sócios no gado” criado na fazenda, que eram inclusive utilizados para exposições em todo o Estado. Deflagrada no dia 19 de fevereiro, a "Operaçaõ Bereré" já teve duas fases até agora e desbaratra uma quadrilha que lavava dinheiro e desviava recursos públicos por meio de empresas que prestam serviços ao Detran-MT.
O bando agia desde 2009 e teria desviado em torno de R$ 1 milhão por mês. Segundo as investigações, a Santos Treinamento e Capacitação é uma empresa fantasma.
A organização recebia recursos desviados da FDL Serviço de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação de Documentos, que realiza junto ao Detran-MT o registro de financiamentos de veículos em alienação fiduciária. Além de Savi e "Grilo", seguem presos os advogados Paulo Taques, Jorge Pedro Zamar Taques, o empresário Roque Anildo e o executivo José Kobori.

Notícias da editoria