Bastidores da Política

Redação DS 29/06/2018 Bastidores da Politica

Gastos 

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou o limite de gastos das campanhas eleitorais deste ano, bem como, o limite quantitativo para contratação de pessoal. Para o cargo de presidente o teto será de R$ 70 milhões para o primeiro turno, valor que pode ser acrescido em R$ 35 milhões caso haja segundo turno.

Federal

O limite fixado às campanhas para deputado federal ficou em R$ 2,5 milhões. Para os cargos de deputados estadual ou distrital, o teto ficou fixado em R$ 1 milhão. No caso das campanhas para governadores e senadores, o limite de gastos variam de acordo com o eleitorado de cada unidade da Federação.

Governo 

Estados com população de até 1 milhão de eleitores terão seus gastos limitados a R$ 2,8 milhões, para a campanha ao governo estadual. Em caso de segundo turno, teto será acrescido em R$ 1,4 milhão. Informações sobre o limite de gastos para o governo das demais unidades podem ser obtidas no site do TSE.

Cirurgia 

O pré-candidato ao governo de Mato Grosso pelo Democratas, Mauro Mendes, passou por uma cirurgia no tendão de Aquiles da perna esquerda, e deve ficar de repouso pelos próximos dias. No entanto, a previsão da cúpula do partido é manter o lançamento da pré-candidatura para 9 de julho.

Fundiária 

O Governo de Mato Grosso deve receber R$ 72,9 milhões para investimento num programa de regularização fundiária no estado. O contrato de colaboração financeira foi assinado com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e publicado em Diário Oficial.

STF adia para o 2º semestre julgamento de Lula

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, não pautou para esta sexta-feira, 29, novo pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O pedido foi liberado na noite desta quinta-feira, 28, para julgamento em plenário pelo relator ministro Edson Fachin. A sessão desta sexta foi a última antes dos ministros do STF tirarem o recesso forense. Eles só voltarão a se reunir em plenário em 8 de agosto.

Notícias da editoria