Sem presença do Executivo, Audiência Pública não aconteceu

Rosi Oliveira/Redação DS 30/06/2018 Política
Política

A Audiência Pública solicitada pelo Vereador Claudinho Frare para acontecer na noite de sexta-feira, 29 na Câmara Municipal de Vereadores, plenário Daniel Lopes da Silva, infelizmente não aconteceu. Com a presença da população, e de apenas três vereadores,  presidente da Casa de Leis, Hélio da Nazaré, Vice presidente Claudinho Frare e Ronaldo Quintão, a audiência  teve que ser encerrada por falta de representantes do Executivo Municipal e da autarquia do Samae.

A Audiência foi marcada para esclarecer pontos sobre a cobrança de multas aplicadas aos munícipes em caso de irregularidades no hidrômetro, quando há o corte no fornecimento de água. “A população interessada veio conosco, a câmara municipal cumpriu com seu papel, abriu a audiência pública e esteve aqui com as portas abertas para receber a população e as autoridades convocadas. Infelizmente as pessoas que deveriam estar aqui, que seria o Executivo e o diretor do Samae nenhum dos dois compareceu  nem enviaram representantes, se mostraram mais uma vez irresponsáveis coma a população de Tangara da Serra, se mostraram irresponsáveis com a casa de leis de Tangará da Serra. Nós estamos aqui tentando resolver problemas do nosso município e infelizmente tivemos que encerrar a audiência pública”, comentou o propositor da audiência.

A Audiência Pública solicitada pelo Vereador Claudinho Frare para acontecer na noite de sexta-feira, 29 na Câmara Municipal de Vereadores, plenário Daniel Lopes da Silva, infelizmente não aconteceu. Com a presença da população, e de apenas três vereadores,  presidente da Casa de Leis, Hélio da Nazaré, Vice presidente Claudinho Frare e Ronaldo Quintão, a audiência  teve que ser encerrada por falta de representantes do Executivo Municipal e da autarquia do Samae.

A Audiência foi marcada para esclarecer pontos sobre a cobrança de multas aplicadas aos munícipes em caso de irregularidades no hidrômetro, quando há o corte no fornecimento de água. “A população interessada veio conosco, a câmara municipal cumpriu com seu papel, abriu a audiência pública e esteve aqui com as portas abertas para receber a população e as autoridades convocadas. Infelizmente as pessoas que deveriam estar aqui, que seria o Executivo e o diretor do Samae nenhum dos dois compareceu  nem enviaram representantes, se mostraram mais uma vez irresponsáveis coma a população de Tangara da Serra, se mostraram irresponsáveis com a casa de leis de Tangará da Serra. Nós estamos aqui tentando resolver problemas do nosso município e infelizmente tivemos que encerrar a audiência pública”, comentou o propositor da audiência.

Notícias da editoria