Adolescentes devem tomar segunda dose contra HPV

Redação DS 13/09/2018 Saúde

Em Tangará, 2.282 adolescentes já foram imunizados contra HPV

A vacina HPV é eficaz e protege contra vários tipos de cânceres 

Com o slogan “Não perca a nova temporada de Vacinação contra o HPV”, o Ministério da Saúde lançou recentemente uma Campanha Publicitária de Mobilização e Comunicação para a Vacinação do Adolescente contra a doença. 


O objetivo é convocar os mais de 20 milhões de adolescentes brasileiros para receber a vacina HPV, especialmente aqueles que tomaram a primeira dose da vacina em março deste ano, pois a proteção só é completa quando aplicadas as duas doses da vacina. A vacina HPV é eficaz e protege contra vários tipos de cânceres em mulheres e homens.


No Estado de Mato Grosso, a expectativa é de vacinar 146,5 mil meninas de 9 a 14 anos e 179,3 mil meninos de 11 a 14 anos. Em Tangará da Serra, segundo o secretário Municipal de Saúde, Itamar Bonfim, 2.282 adolescentes já foram imunizados contra HPV. 


Desde a incorporação da vacina HPV no Calendário Nacional de Vacinação, 4 milhões de meninas de 9 a 14 anos procuraram as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) para completar o esquema com a segunda dose, totalizando 41,8%. Com a primeira dose, foram imunizadas 4 milhões de meninas nesta mesma faixa, o que corresponde a 63,4%. “É importante reforçar que cobertura vacinal só está completa com as duas doses, por isso quem tomou a primeira dose deve voltar a uma unidade de saúde após seis meses”, reforçou o secretário.


Entre os meninos, que foram incluídos na vacinação contra HPV no ano passado, 2,6 milhões foram vacinados com a primeira dose em todo o país, o que representa 35,7% do público alvo. Em relação à segunda dose, foram aplicadas 911 mil vacinas em meninos de 11 a 14 anos. Com a segunda dose, fica completo o esquema de vacinação.


NAS ESCOLAS - O Ministério da Saúde enviou material informativo para o Ministério da Educação sobre as doenças. A ideia é estimular os professores a conversem com os alunos e familiares sobre o tema. (Com informações da Agência Saúde)
 

Notícias da editoria