Pais e alunos protestam por instalação de aparelhos de ar

Fabíola Tormes / Redação DS 14/09/2018 Educação

Os aparelhos foram entregues na escola no primeiro semestre deste ano e até o momento estão empilhados em uma sala

Pais e alunos lutando por uma escolha melhor

Assista vídeo sobre este assunto

“Sem ar, sem alunos”. Esse foi o grito de socorro dos alunos da Escola Estadual Integral Ramon Sanches Marques/Escola Plena, manifestados na manhã desta sexta-feira, 14, em frente a unidade educacional. 
Organizados pelos pais, o manifesto busca uma resposta rápida e definitiva do Governo do Estado de Mato Grosso para instalação dos ares condicionados nas salas de aula. Os aparelhos foram entregues na escola no primeiro semestre deste ano e até o momento estão encaixotados e empilhados em uma sala. 
“Os aparelhos estão aqui, empilhados em uma sala e correndo o risco de estragar ou mesmo de serem furtados. Só falta a empresa colocar um poste, um transformador e fazer a ligação. A tubulação está feita, a fiação também. Falta somente um poste. Isso é o que a gente chama de descaso e por isso estamos aqui, comprando a briga dos nossos filhos, da nossa escola e vamos lutar por ela”, manifestou Carlos Alberto Filho da Silva, ao destacar que a falta de instalação dos aparelhos tem atrapalhado o andamento das aulas em todos os sentidos. 
A situação, segundo os alunos, ficou ainda mais insuportável nos últimos dias, pois a temperatura tem atingindo a casa dos 40 graus, fazendo com que alguns estudantes passem mal por causa do calor, necessitando de serem até mesmo, dispensados das aulas. “Além dos nossos filhos, que chegam em casa reclamando da situação, a gente vem na escola e ouve a mesma reclamação dos professores, de que é impossível trabalhar dentro de uma fornalha (…) e fizemos essa comissão de pais porque estamos preocupados com a nossa escola, a escola dos nossos filhos. É a qualidade do nosso ensino que está sendo colocado em prova. Os professores estão dando o melhor deles, a diretoria se esforçando ao máximo, mas quem de direito deveria estar aqui, fazendo a coisa funcionar, não faz”. 
Quem também engrossou a manifestação foi Valdir Martins da Silva, pai de um aluno do 9º Ano. “O Poder Público tem que olhar para a escola. Não adianta mudar somente o nome da escola, implantar um novo sistema de ensino, mas não dar condições para que ela se desenvolva”. 
Alunos e pais esperam, agora, que o problema seja resolvido imediatamente.
Já a Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso, em resposta ao Diário da Serra, disse que terá um posicionamento somente no final da tarde. 

Saiba mais sobre este assunto



Notícias da editoria