Sílvio Paternez realiza Feira do Conhecimento e lota escola

Rosi Oliveira / Redação DS 03/10/2018 Educação

Vários trabalhos foram apresentados à comunidade escolar

Feira aconteceu na tarde de ontem

Trabalhando a leitura, formas geométricas, reciclagem, sólidos geométricos e vários outros temas, assim como acontece há vários anos, o Centro Municipal de Ensino Sílvio Paternez realizou na terça-feira, 02, sua tradicional Feira do Conhecimento. Na oportunidade vários trabalhos foram apresentados tanto à comunidade escolar, quanto aos visitantes que lotaram a escola para verem as mostras.


Segundo a diretora da escola, Luciana Bento da Silva, a  feira tem por  objetivo mostrar os conteúdos programáticos trabalhados em sala durante todo o ano. “Esse trabalho de hoje é um trabalho que a gente vem fazendo há muito tempo, desde outras gestões e já faz parte do calendário da escola e é um momento em que os professores expõem aquilo que é trabalhado na sala. Não tem nada extraordinário, são todas as atividades desenvolvidas pelos alunos mesmo. A gente trabalha no sentido de que não é para descobrir a roda é para fazer aquilo do cotidiano da criança, porque senão chega alguém para visitar e a criança nem sabe explicar e nem do que se trata. Então, trabalhamos o que eles veem na sala de aula”, frisou a educadora.


Além das apresentações dos trabalhos dos alunos, aconteceram durante a feira oficina de xadrez e  apresentação de  Capoeira e também do Anjos da Lata que é um dos projetos desenvolvidos na escola. “Além de todos os trabalhos ainda teremos essas apresentações. O projeto Anjos da Lata inclusive tem acontecido aqui na escola e os alunos estão amando. Tem trazido as crianças para dentro da escola e isso é muito bom”, garantiu Luciana ao se lembrar também do lançamento do livro do professor Sergio Both  que traz à tona um tema atual como forma de promover autoajuda a pais e profissionais da Educação que se deparam com problemas envolvendo o público adolescente, intitulado “A revolta na adolescência: vivência e conflitos na família e na escola”.


De acordo com o autor, a obra é um instrumento de autoajuda para minimizar os diversos problemas que o adolescente carregam dentro de si.
 



Notícias da editoria