Dia das crianças! Toque infantil

Lévender Mattos 04/10/2018 Artigos

"Estar presente é o melhor presente! Isso é arte"

Lévender Mattos

Uma criança muda tudo a sua volta. Quer ver?
Atualmente Enzo tem 5 anos e meio. De um lado foi o primeiro neto (paterno), do outro o quinto (materno), o que isso quer dizer? Nada. Com sua chegada e seu toque o que mudou? Vamos lá.
Eu virei pai, de novo. E só isso já é incrível.
A mãe, devido a um acidente de carro, renasceu, reformou o rosto, e ficou com uma sequela na coluna, que a impossibilita(va) de parto normal, pois o deslocamento ósseo poderia afetar os movimentos dos membros inferiores. Gestação de risco que corremos juntos. E em um Abril o amor que cabia nos nossos braços (re)nasceu, perfeito.
Tato Gabriel. O irmão mais velho sempre será o espelho para o mais novo, ele que quer ser goleiro e se dedica muito para isso, tem atualmente um protótipo para goleiro de 5 anos em casa, além de muitos outros gostos que se equivalem. E sim, eles brigam frequentemente e adoram carinho e atenção.
Tia Pitú, avessa a crianças e quiçá até filhos, demonstra sinais sutis de bem querer ao sobrinho. Passeios e presentes, até selfies. Rigor e sorrisos. Ambos geniosos, e eles sabem o que podem e não podem um com o outro. Que dupla.
Avó Rosane. Sobrepeso crônico, invertido drasticamente a partir da gravidez do neto, cirurgia bariátrica, para estar apta a chegada e aproveito ao neto, inclui atualmente subir em árvores, jogar bola. Correr. Pular. Dançar. Cantar. Profissão integral, avó. Presente mesmo com a distância geográfica.
Avô Levino, construiu um quarto para os pais do neto. Porque para o neto ele cede o seu lugar na cama. E dorme onde sobrar, tanto faz, ele rejuvenesceu uns 20 anos com a chegada da criança. E fica emotivo, coisa que nunca tinha visto, para se despedir do neto ou falar ao telefone.
Vô Hélio, pouco convívio e muitas lembranças. Mesmo 5 anos depois de uma fatídica véspera de dia das crianças nos deixou. Quase semanalmente Enzo acorda citando alguma aventura com ‘meu Vô Hélio’ durante o sono. Crianças são seres especiais.
Vó Salete, séria e rigorosa, mas com o dom de transformar sentimentos em doces. Posso afirmar que todas as vezes que passar pela sua casa sempre terá uma bela fatia de bolo, caso contrário é só pedir o sabor que ele sai quentinho do forno. Doce de vó. Virou até nome de loja.
Tia Pri, mãe de 3 meninas, mesmo assim, faz de bom grado e tratamento dentro do tempo que lhe sobra vontades do(s) sobrinho(s). E ainda se permite por vezes querer o sobrinho para passar a noite em sua casa. Animada, feliz e um trator.
Tio Doni, avô postiço, é a referência rural. Quem cuida do recanto dos simples finais de semana, que certamente terão lugar marcado na memória das crianças.
Primas - Maria, Jú, Helo. Correm do rigor da tia Paty e seus afazeres e casa sempre em ordem, mesmo assim, sabendo que irão trabalhar mesmo nas férias, vem com frequência ser criança aqui em casa.
Dindo. Tio H.H, de poucas palavras, mas sempre de atitudes nobres. Conexão das crianças com animais. Será sempre bem-vindo, para dar um cansaço nas crianças, tocar viola ou praticar seus dotes culinários.
Seremos eternamente gratos por propor e permitir que nossas crianças, sejam suas crianças, pelo carinho e afeto. Pelas portas sempre abertas, assim como os abraços. Serão sempre bem-vindos em nossa casa e em nossas vidas! Feliz das crianças que tem quem os quer bem.
Estar presente é o melhor presente! Isso é arte.

Lévender Mattos
Pai do Gabriel, do Enzo e do Théo.

Notícias da editoria