Mãe de ESPECIAL

Luciana Aparecida Carvalho Passos 10/10/2018 Artigos

A criança especial é de fato “especial” e nos tornam mais fortes, mais determinadas e acima de tudo mais destemidas

Artigos

Sou mãe de uma criança especial e só quem tem um filho especial vai entender do que eu falo, vai de fato sentir, os outros poderão empatizar, mas jamais saberão, pois nunca sentiram na pele. Um exemplo ilustrativo é como enterrar um ente querido, por mais que acompanhamos a dor dos outros... , a dor da perda de um ente querido da família só quem já passou o sabe. 
Mas voltemos ao que interessa, um filho especial vem acompanhado de muitos rituais, apegos, desapegos, medo, susto, a não aceitação, a pergunta que não cala... Por que comigo? Por que eu? O choro, o desespero e de repente você se vê enterrando aquele filho perfeito de sua imaginação e quanto mais cedo o fizer melhor será, é claro que cada pessoa tem o seu tempo de luto e devemos respeitar isso. 
Terminado o luto é hora de “arregaçar as mangas”, pois diante de você há uma criança especial com necessidades especiais e tal como outra criança qualquer não vem acompanhada com manual de instrução. Demora um tempo pra ficha cair. Você o leva aos melhores médicos, ainda que isto custe tudo o que você tem e o que não tem, pois está em busca de respostas, que muitas vezes não vai encontrar e outras vezes às encontra de forma inesperada. Muitas vezes as respostas estão lá no consultório... Mas não é o médico que vai te dar e não é a pergunta que você fez. As respostas estão no carinho, no apoio, na mão estendida de outras mães que ali estão e te consolam ao receber o diagnóstico do seu filho. As respostas estão no olhar desconsolado, no semblante triste e derrotado de outros pais que ali estão e que você se pega olhando para aqueles semblantes e pensando... Meu Deus é assim que eu estou? Não, eu não quero isso e sai de lá pensando e agindo de forma positiva, passa a dar o seu melhor como mãe, corre atrás, vai atrás. 
O trabalho é árduo, a rotina passa a ser puxada, mas a recompensa vem, a criança especial é de fato “especial” e nos tornam mais fortes, mais determinadas e acima de tudo mais destemidas.

 

Luciana Aparecida Carvalho Passos

Notícias da editoria