Município realizará várias atividades visando Saúde da Mulher

Rosi Oliveira / Redação DS 10/10/2018 Saúde

Programação inicia no dia 15 e segue até o dia 20

Objetivo é  proporcionar acesso aos serviços de diagnóstico

O Outubro Rosa é uma campanha internacional que acontece desde a década de 90, a fim de estimular a participação da população no controle do câncer de mama, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.


Seguindo esses preceitos, a Secretaria de Saúde de Tangará da Serra realizará durante este mês várias atividades em função de contemplar a saúde da mulher.


As atividades iniciarão no dia 15, quando as unidades atenderão de forma diferenciada como informa o secretario de Saúde de Tangará da Serra, Itamar Bonfim. “A gente fechou uma programação e nós pretendemos começar ela a partir do dia 15. A primeira atividade inicia nesse dia e segue até o dia 19, quando todas as unidades de saúde  estarão no período vespertino abertas para fazerem a coleta do exame de preventivos sem agendamento. É só chegar na unidade e pedir para ser atendida. O importante é salientar que nós vamos priorizar a faixa   preconizada pelo INCA, que é o Instituto Nacional do Câncer, que são as mulheres de 25 a  64 anos, mas se um médico entender que alguém que não está nessa faixa etária deve fazer o exame atenderemos igualmente. Mas a gente gostaria de fazer nessa faixa etária porque o Ministério da Saúde tem uma meta que o município tem que alcançar e se fizermos fora da faixa de 25 a 64  anos ela não vale para efeito de cumprimento de meta”, revelou o secretário.


Já nos dia 17 no Auditório da Prefeitura  e no dia 25 acontecerão capacitações com médicos e enfermeiros sobre os temas: Protocolo de Câncer de Útero e também sobre Planejamento Familiar, para que os profissionais levem os ensinamentos para as unidades onde trabalham.


No dia 20, serão realizadas 60 mamografias, sendo 30 de manhã e 30 à tarde, mas a rotina dos exames agendados continuam. Para isso, a pessoa deve se encaminhar até o posto Central e agendar o exame. Para esse exame também haverá a priorização de idade, que deve ser de 50 a 69 anos.


E no mesmo dia 20 das 8 às 16 horas acontecerá um mutirão de exames preventivos nas Unidades de Saúde do Jardim Presidente, Cohab, Vila Nazaré, Tangará II e Posto Central.


Somente exames de urgência e emergência acontecerão

Motivo de reclamação por anos, esse, diferente de outros, o assunto Mamografia em Tangará deu uma boa ameniza, graças aos esforços dos gestores que investiram em aparelhos e médicos que facilitam o trabalho.


Embora o Município tenha se empenhado em dar um atendimento de melhor qualidade aos usuários, as vezes há que se fazer algumas adequações. De acordo com o secretário de Saúde de Tangará da Serra, Itamar Bonfim, nos próximos dias a população deverá sentir algumas mudanças que serão necessárias para cumprimento de algumas prioridades e para isso, o secretário solicita a compreensão de todos que utilizam a Saúde Municipal. “Quando a gente se propôs a fazer o nosso laboratório esse recurso veio para essa terceirização e os exames são feitos em laboratórios da cidade, mas nós fomos fazer as contas e um valor que tínhamos estimado para seguir até o final do ano, infelizmente já está quase acabando. Então, resolvemos suspender momentaneamente os exames a pedido, aqueles que não são de urgência ou emergência. Daremos prioridade para os exames de urgência e emergência e de gestantes. Por isso pedimos que a população entenda a nossa decisão”, pediu Itamar. “Eu quero pedir o apoio da comunidade, que ela entenda que isso é gestão, Nesse momento a gente precisa reavaliar, fechar um pouco essa torneirinha para não deixar quem realmente precisa  desassistido”, destacou.


Conforme o secretário, os exames que são realizados nas unidades como Sífilis, Tuberculose, HIV, Hepatite, Hanseníase, Leishmaniose, dengue, zika e chikungunya continuarão a serem realizados. “Queremos chegar com tranquilidade até dezembro e em janeiro as coisas já retornam a tranquilidade”, assegurou Bonfim.
 

Notícias da editoria