Comandante-geral da PM demite militares presos

Olhar Direto 17/10/2018 Polícia

As portarias foram publicadas no Diário Oficial na segunda-feira

Militares  terão suas fardas e apetrechos recolhidos

O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Marcos Vieira da Cunha, assinou a demissão de sete policiais militares envolvidos em crimes como homicídio, estupro, atentado violento ao pudor e concussão. As portarias foram publicadas no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira, 15.


Os sete militares foram demitidos por crimes distintos. Um deles, identificado como C.G.M., foi condenado por tentativa de homicídio contra dois irmãos, em 2004, que teriam assediado a namorada dele. Os dois foram baleados no abdômen.


Outro militar, identificado como I.G.G., foi preso em 2013 acusado de matar um homem em uma mulher no Bairro Doutor Fábio. Testemunhas disseram que o militar teria assediado a mulher e o marido interveio. Os dois morreram baleados pelo policial.


Os policiais J.P.S. e F.R.I. foram acusados pelo crime militar de concussão (quando um militar exige da vítima uma vantagem indevida), praticado em 2015. Eles abordaram um homem que conduzia uma caminhonete S10 sem habilitação e teriam exigido R$ 300.


Já os militares H.B.F.S. e P.C.A. foram condenados em 2001 por estupro e atentado violento ao pudor. Os policiais, após abordar uma discussão entre um casal, conduziram apenas a mulher até um local deserto, onde teriam estuprado ela.


Também foi demitido o policial B.B.G., mas não foi especificado o motivo. Todos os militares demitidos terão suas fardas e apetrechos recolhidos, além de terem seus nomes excluídos da folha de pagamento.
 

Notícias da editoria