Problemas de telefonia móvel causam danos a tangaraenses

Rosi Oliveira / Redação DS 26/10/2018 Geral

Usuários dizem que problemas não são de hoje

Há dois dias os celulares não completam as ligações

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu em agosto deste ano 250 mil reclamações contra operadoras de telefonia. No acumulado do ano até o oitavo mês, a entidade já registrou 1.743.600 queixas de consumidores.


E esses números ao que tudo indica, devem subir ainda mais nesse mês de outubro se levar em consideração as reclamações dos tangaraenses e usuários da região. Há dois dias, conseguir uma ligação é uma atividade de muita sorte e muito estresse segundo muitos tangaraenses que estão inconformados com a situação. Provas disso, podem ser verificadas pelas redes sociais onde não é de forma alguma difícil encontrar comentários de pessoas insatisfeitas com o serviço. Em busca de informações a redação do DS buscou contato em uma prestadora de serviços local e somente ali, haviam três usuários bastante exaltados com os serviços ou a falta deles.


Em conversa com uma funcionária que não quis se identificar, a mesma disse que o o problema não é somente em Tangará e que segundo informações repassadas pela empresa, houve um rompimento de fibra na cidade de Rosário Oeste na quarta feira o que ocasionou o problema em muitas cidade, mas deveria ser resolvido até a tarde de sexta feira.


Além do estresse, a falta do serviço causa danos financeiros aos empresários que necessitam do serviço. “O problema não é de hoje, desde o mês passado temos sofrido com a falta do serviço, mas de quarta-feira para cá piorou muito. O telefone não toca, não completa a ligação. Com isso, as vendas caíram cerca de 80% prejuízo todo nosso”, comentou Ramires Tormes, proprietário de uma revenda de gás.


Segundo as informações, o volume total de reclamações em agosto foi 18,8% em relação ao oitavo mês de 2017.


Celular continua sendo o serviço campeão de insatisfação

Os consumidores de  telefonia móvel  continuam insatisfeitos com suas operadoras. Em agosto, houve uma alta de 7,4 mil queixas na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em comparação ao mês anterior, de julho.


Com o possível rompimento do cabo ocasionado em Rosário Oeste, os problemas tem onerado o bolso dos usuários. “Eu sou de Barra do Bugres e tive que vir aqui para resolver o problema que não foi resolvido. Gasto com gasolina, com pneu e perdi praticamente um dia de serviço aqui para ouvir esse tipo de explicação. Agora imagina se é uma situação de perigo que você precisa do sinal e não tem. Ou fica caindo, caindo, mas a conta tem que pagar de todo jeito”, relatou  Fábio Genessi Moreira Lopes que estava em uma empresa da cidade. As reclamações à Anatel podem ser feitas pelo telefone 1331, pela internet, pelo app “Anatel Consumidor”. As empresas têm o prazo de cinco dias úteis para dar resposta ao consumidor.
 



Notícias da editoria