Dezembro Laranja reforça importância da prevenção

Rodrigo Soares / Redação DS 10/12/2018 Saúde

“Número de diagnóstico em Tangará da Serra é alto”, alerta dermatologista

Médica dermatologista, Marcela Meissner

Depois do Outubro Rosa e do Novembro Azul, o último mês do ano traz uma campanha para reforçar os cuidados com o excesso de sol. Com a mensagem “Se exponha mas não se queime”, o Dezembro Laranja, iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), alerta para os riscos que a exposição solar desprotegida oferece à saúde.


Em Tangará da Serra a campanha de conscientização também é reforçada nesse mês, com a intenção de alertar a população quanto a importância da prevenção. De acordo com a médica dermatologista Marcela Meissner, o laranja está relacionado ao sol, que é o principal causador do câncer de pele.


“A campanha é um lembrete para as pessoas procurarem um dermatologista e fazerem check up da pele, pois temos muitos profissionais expostos ao sol. Nosso índice de radiação ultravioleta é muito alto, então muitas pessoas acabam sofrendo com as agressões”, alertou a profissional.


Considerado o mais frequente no Brasil e representando 30% de todos os tumores malignos registrados no país, o índice da doença em Tangará da Serra segue a média nacional e também preocupa.


“O número é grande, pois ainda temos pessoas que não se conscientizaram sobre a importância da proteção. Não passa uma semana aqui no consultório sem ter câncer de pele”, alertou a dermatologia, ao destacar que quanto mais precoce o diagnóstico, mais fácil se torna o tratamento.


“Pintas escurar que mudaram de cor que estão coçando ou sangrando precisam ser vistas, assim como lesões que não cicatrizam precisam ser avaliadas”, finalizou a responsável.


CÂNCER - O câncer de pele não melanoma é o mais comum em humanos. Na maioria das vezes ele se manifesta como uma pinta ou mancha acastanhada ou enegrecida (com alteração de cor) assimétrica, de bordas irregulares e diâmetro maior que seis milímetros. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima o surgimento de 176 mil novos casos só este ano.

Notícias da editoria