Tangaraense participará de programa da NFL e busca chance entre os profissionais

Redação DS / Gaúcha Esportes 07/01/2019 Esportes

O tangaraense joga futebol americano há menos de quatro anos

Ele foi convidado para ‘combine’ de estrangeiros

Durval Queiroz Neto pode quebrar um paradigma para os brasileiros. O tangaraense, que joga futebol americano há menos de quatro anos, foi chamado para participar de um “combine” de estrangeiros oficial da NFL, uma espécie de peneira que serve para que o defensive tackle de 26 anos seja avaliado por olheiros da liga profissional dos Estados Unidos.


Durval, que começou a jogar no Cuiabá Arsenal, mudou-se para os Estados Unidos no início do ano passado para entrar no radar da NFL. “Em janeiro de 2018, eu e o KJ (agente do jogador) viemos para os Estados Unidos após ele ter sido certificado como agente da NFL”, relembra o tangaraense, em entrevista a Gaúcha Esportes.


Se for um dos quatro escolhidos no combine, o jogador ficará no elenco de treinos em um time por uma temporada inteira. E ele deixa o objetivo claro: ter a chance de fazer parte de um elenco de jogo — são 53 atletas em cada uma das 32 franquias. “Não vai ser fácil estar entre os quatro nomes ao final do programa, mas estou trabalhando para isso. Uma vez aceito, posso ficar até três anos na liga jogando no time de treino, mas quero brigar por uma vaga no elenco de 53 jogadores”, afirmou. “O que me diferencia de outras pessoas com os mesmos atributos físicos, que têm o mesmo peso e mesma altura, é a minha velocidade e agilidade. Foi isso que chamou a atenção dos scouts”.


Atualmente, o único brasileiro na NFL é Cairo Santos, o kicker que tem passagens por Kansas City Chiefs, Chicago Bears, New York Jets, e que atuou no Tampa Bay Buccaneers na temporada 2018. Durval diz que um dos seus objetivos é se transformar no primeiro defensor brasileiro na liga.

 

Notícias da editoria