Após ser identificado, infrator recolhe lixo descartado irregularmente

Redação DS 02/03/2018 Geral

O flagrante foi registrado próximo ao Parque de Exposições

Geral

Restos de construções, caixas, roupas, documentos e muitos outros lixos. Isso foi o que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Tangará da Serra, em fiscalização de rotina, encontrou descartado irregularmente as margens da estrada que passa ao lado do Parque de Exposições. O flagrante foi registrado na tarde desta quinta-feira, 1.
De acordo com o secretário Magno César Ferreira, após a constatação do ato de infração, foram verificar o lixo e encontraram documentos que identificaram o infrator. Foram encontrados dados pessoais da esposa e o endereço do trabalho. Com esses dados em mãos, foram até a empresa, oportunidade em que a mulher ligou para o marido, que confirmou sendo ele o autor da infração. “Entramos em contato com ele e estamos aguardando para que ele venha retirar o lixo”, explicou o secretário, pouco antes da chegada do responsável. “Não existe crime perfeito. Então queremos deixar bem claro a essas pessoas que queiram infringir a lei, que a Secretaria de Meio Ambiente estará sempre atenta, e a qualquer detalhe que possamos identificar, iremos atrás para autuar, como fizemos nesse caso agora”.
O responsável não quis gravar entrevista, mas em conversa informal ele confessou ter jogado o lixo no local. “Não posso nem falar pra vocês que eu paguei pra um cara, e o cara jogou aí, que vai ficar pior a situação. Como é meu, como está no nome da minha esposa, infelizmente vamos ter que arcar com as consequências”.
O local já é conhecido como depósito irregular de lixo, o que acarreta, além de poluição ao meio ambiente, um custo a mais ao município que precisa deslocar equipe e maquinários para a limpeza. “A gente tenta fazer um trabalho de conscientização da população para que não jogue, não descarte lixo nesses locais, mas infelizmente algumas pessoas não entendem ou se fazem de desentendidos e jogam lixo nesse e em outros locais”.
Jogar lixo no meio ambiente é ilegal e o infrator pode responder por crime ambiental, com multa que pode chegar até R$ 8 mil.

Fabíola Tormes / Redação DS

Notícias da editoria