Mês de maio foi um dos mais violentos no trânsito

Redação DS 05/06/2018 Polícia

Abordagens, campanha e blitz foram intensificadas

Polícia

Com o tema “Nós Somos o Trânsito”, o movimento Maio Amarelo chegou ao final, deixando em Tangará da Serra exatamente o oposto do que propôs a campanha. Uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade. Apesar da intensificação das atividades da Polícia Militar com blitz e campanhas educativas, o mês terminou com um índice bastante alarmante no Município, que teve um dos acidentes mais chocantes dos últimos anos, onde seis vidas foram ceifadas, próximo ao Progresso. Além dessas vítimas, um jovem de 19 anos perdeu a vida ao colidir com um tira entulho, outro ao sair do serviço na Lions Internacional e no último domingo, 04, um senhor perdeu a vida ao colidir com um canteiro e bater violentamente em uma placa de sinalização. Para o tenente coronel da Polícia Militar em Tangará da Serra, Wendel Sodré, não há dúvidas de que o elevado número de acidentes registrados acontecem por culpa dos condutores, uma vez que não há como jogar a culpa na falta de sinalização, que poderia ser o outro motivo. “Temos não só no centro, mas também nos bairros uma sinalização boa, portanto esse não é o motivo, mas a imprudência e negligência dos condutores”, afirma.
Segundo o oficial, a população carece urgentemente de adotar nova postura. “As pessoas sempre apoiam as blitz, as campanhas, mas abandonam  muito rápido o que é repassado e voltam a incorrer nos erros que custam a vida de muitos”.
De acordo com o comandante, durante o mês de maio caíram apreensões de veículos irregulares e infrações de trânsito, mas as mortes aumentaram.

Rosi Oliveira / Redação DS

Notícias da editoria