Escola Manoel Marinheiro registra mais de 21 mil leituras e ganha um computador

Redação DS 11/11/2006 Espaço Leitura

Escola Manoel Marinheiro registra mais de 21 mil leituras e ganha um computador

     No período de oito meses o jornal Diário da Serra foi presença constante em dez instituições de ensino de Tangará da Serra conseguindo vencer o desafio de criar nos alunos o hábito de ler. Na manhã de ontem foi entregue a premiação do Projeto Espaço da Leitura 2006. A Escola Manoel Marinheiro recebeu um computador e mais R$ 500 em livros por apresentar o maior número de leituras. O coléqio que atende 680 alunos registrou em oito meses 21.788 leituras. Já a Escola Dom Bosco apresentou o segundo maior número de leitores e ganhou como prêmio uma impressora jato de tinta multifuncional e mais R$ 300 em livros. A terceira colocada, com 11.742 leituras, Jonas Lopes recebeu um aparelho DVD e R$ 200 em livros. Na ocasião também aconteceu a entrega dos prêmios aos alunos sorteados que participaram do projeto. Receberam um telefone celular os seguintes estudantes: Rogério Sampaio de Carvalho (Dom Bosco), Josiéli Santos Araújo de Lira (Sílvio Paternez), Adriadna Linspector (Manoel Marinheiro), Iranete Alves Caetano (Manoel Marinheiro) e Emilly Braga Rosseti (Bento Muniz). Já os alunos Pedro de Oliveira (Dom Bosco) e Silvano Martins dos Santos (Manoel Marinheiro) receberam uma bicicleta. A manhã de ontem também foi marcada pela entrega de certificados aos professores que atuaram no Conselho do Espaço da Leitura.

“A emoção de receber o computador foi tanta, que quando sai do Centro Cultural em direção à escola dirigi cerca de duas quadras na contra-mão, sem falar que o carro estava cheio de balões”, diz muito entusiasmada e emociada a diretora da Escola Manoel Marinheiro, Edna Marinho, acrescentando que “nos esforçamos para conseguir alcançar as metas do projeto e com o auxílio dos alunos foi possível. Já estamos aguardando a próxima edição”, declara.

Ela frisa que está comemorando também a doação dos livros, que segundo ela, irá suprir uma carência da escola. “Os livros vieram no melhor momento, pois a nossa biblioteca está carente de obras literárias para os alunos da 1ª à 4ª série. Na minha opinião os livros são os melhores prêmios pois irão atender a todos os alunos”, ressalta a diretora, dizendo que a premiação para o próximo ano poderia ser somente em livros.

Já a coordenadora Maria do Rosário  não esconde o seu entusiamo com o resultado do Projeto Espaço da Leitura. “O projeto proporcionou aos alunos o acesso às informações diariamente, sendo que muitos professores reforçaram o assunto debatido em sala de aulas com os temas abordados pelo jornal, como por exemplo a dengue”.

Para ela, é fundamental incentivar a prática da leitura no ambiente escolar.

A opinião da coordenadora pedagógica da Escola Bento Muniz, Maria Geralda Rodrigues Almeida, não é diferente. “Este ano é a primeira vez que o colégio participa, mas todas as escolas do município deveriam se tornar parceiras no desenvolvimento do Projeto Espaço da Leitura, para que os alunos possam se desenvolver como cidadãos capazes de questionar, argumentar, modificar”.

O único questionamento da coordenadora é em relação ao pouco tempo que a Caixa da Leitura permanece nas escolas. “A Caixa da Leitura deveria ficar um mês em cada escola, uma semana é muito pouco, pelo que representa para os alunos. A Caixa, além de despertar a curiosidade das crianças, possibilita que os alunos realizem um trabalho coletivo, estimulando a integração e a participação dos pais na vida escolar dos filhos, pois muitos fazem a leitura desses livros em casa”.

Notícias da editoria